A FORÇA DO PROGRAMA

Frequentando as reuniões de Nar-Anon comecei a encontrar as respostas que tanto precisava para voltar a viver e a amar de forma sadia meu familiar adicto. Usei e abusei das ferramentas do programa entre elas os Doze Passos e os Lemas. A Literatura saciava minha sede de voltar a viver e o Passo Doze se tornou meu objetivo maior. Entreguei minha vida e a minha vontade a meu Poder Superior. Admiti minha impotência e aos poucos estou tendo uma qualidade de vida melhor.

Apesar de conhecer seu programa de recuperação, meu familiar adicto recaiu. Não perdi a esperança, pois aprendi com meus companheiros que a recaída faz parte da doença e que sou impotente perante sua escolha. Continuei frequentando as reuniões do Grupo, aplicando o programa não facilitando, praticando o Desligamento com amor e o Lema Viva e deixe Viver. Porém os efeitos de sua recaída começaram a interferir em minha vida e colocando em risco sua própria vida. Decidi internar novamente o adicto em uma clínica, independente de sua vontade. Tenho consciência que a minha felicidade depende só de mim mesma e que não preciso assumir a responsabilidade pelas consequência de seus atos.  Continuo frequentando as reuniões e aceitando com a mente aberta as sugestões de meu programa.