Medo do Passado * NOVO

Quando cheguei pela primeira vez numa reunião de Nar-Anon, estava sofrida e com muito medo. Tinha medo do que poderia acontecer com meu filho, medo que pudesse ser preso de novo, medo que ele morresse, medo que não pudesse aguentar tanta tristeza e cair de novo em depressão, medo de muitas outras situações, mas eu não sabia que tudo isso era medo. Aliás, muitos dos meus sentimentos eu não entendia.

Ao praticar os Passos, comecei, aos poucos, a entender o que estava sentindo e a trabalhar alguns medos. A polícia era o que eu mais temia. Não entendia porque ficava tão nervosa quando passava por uma viatura ou via um policial. Afinal, nada tinha feito para ser repreendida por eles. Hoje sei que esse medo era pelo meu filho, mas aos poucos vem diminuindo.

Hoje, reconhecer e aprender a entender meus sentimentos, se estão relacionados ao passado e a mim, tem me trazido um pouco mais de leveza.

Só posso encontrar essa paz e essa serenidade ao praticar os Passos, ao continuar voltando nas reuniões e ao usar as ferramentas que o Nar-Anon me oferece, sem as quais, meus medos voltam e perco a minha paz.