PASSO DEZ

Continuar fazendo meu inventário pessoal é a garantia de que meu processo de recuperação está vivo. Tenho me alimentado da programação, vivendo o Só por Hoje, praticando o Escute e Aprenda, voltando às reuniões, lendo a literatura, trocando forças e experiências com os membros de Nar-Anon.

Usando todas as ferramentas da irmandade no meu cotidiano, faço meu diário de recuperação e me fortaleço compreendendo, cada vez mais, o caminho que quero trilhar.

Ao praticar o Passo Dez reforço um jeito positivo de ver a vida, ampliando minha autoestima e não sentindo necessidade de controlar tudo a minha volta. Compreendi que não preciso me punir por nada que faça ou deixe de fazer; apenas reflito sobre minhas atitudes e sentimentos e procuro agir ao invés de reagir.

Trilhar o caminho dos Doze Passos me revigora. Compreendo que posso me amar e manter meu equilíbrio, independente do adicto estar ou não em recuperação.

Vivo e deixo o outro viver, lembro sempre de Que Comece por mim a jornada de vivenciar o Só por Hoje, reforçando o Um dia de cada vez. Consigo focar Até que ponto isto ou aquilo é importante, ao alimentar Primeiro as primeiras coisas e o Vá com calma, mas vá.

Atualmente, vejo que todo ano caminho pelos Doze Passos. A cada período me dedico a um determinado Passo, percebendo meu crescimento e as mudanças significativas que me satisfazem.